SEO: 10 estratégias para aplicar no seu e-commerce

Você já ouviu falar em “SEO para E-commerce”? Se não ouviu, não se preocupe que vamos te ajudar e trazer diversas dicas para aplicar essa estratégia e ter destaque em seu negócio.

 

O SEO vem da sigla em inglês “Search Engine Optimization”, que significa “Otimização para mecanismos de busca”.

 

Basicamente, essa técnica funciona para melhorar o posicionamento do seu site durante uma busca em ferramentas de pesquisa, como é o caso do Google, e leva em consideração algumas práticas técnicas e de melhora da experiência do usuário.

 

Vale ressaltar, nesse sentido, que o SEO é uma estratégia orgânica, ou seja, que não exige pagamento para ter uma melhora no posicionamento. 

 

Sobre o e-commerce, é importante compreender que esse termo diz respeito ao modelo de loja virtual, ou seja, que promove a realização de vendas no ambiente online. 

 

Assim, o SEO para e-commerce visa posicionar a loja entre os primeiros resultados, de modo a aumentar o número de clientes.

Por que o SEO é importante para o seu e-commerce? 

Você já sabe que cada vez mais as pessoas utilizam a internet para realizar pesquisas. 

 

Por exemplo, uma pessoa que está em busca de uma fritadeira a gás pode buscar pela união entre preço e produto de qualidade. Assim, além de buscar por “fritadeira a gás” ela pode inserir os filtros que deseja.

 

Nesse caso, ela irá realizar a pesquisa em uma ferramenta de busca, como é o caso do Google. 

 

Ter o seu anúncio ou site de loja nos primeiros locais garante maior visibilidade ao seu negócio. Ou seja, agrega relevância e faz com que sua empresa seja notada. 

 

Se sua loja virtual não tiver um bom posicionamento, seu site não terá visibilidade, o que afeta o número de visitas e, consequentemente, o número de vendas. 

 

Por isso, o SEO representa uma ação essencial para trazer resultados positivos para sua empresa, seja uma de corrimão de inox para escada ou de outro segmento. 

Quais são as estratégias de SEO que podem ser utilizadas no e-commerce?

Os consumidores estão cada vez mais detalhistas. Por isso, eles realizam as buscas na internet para obter o melhor produto, mas também com um preço justo. 

 

Para implementar as estratégias de SEO, portanto, é fundamental que sua empresa conheça o público-alvo e segmente uma ação ou estratégia. 

 

O conhecimento do público-alvo, assim como dos seus gostos e interesses é fundamental, pois somente assim é possível criar ações assertivas na internet. 

 

Por exemplo, dificilmente, um médico de varicocele tratamento fará o procedimento em uma criança. 

 

Por isso, ele adapta o conteúdo e a linguagem ao público. Dessa forma, esse entendimento é essencial.

 

O próximo passo depois de conhecer o público é se atentar à produção de conteúdo de qualidade. 

 

O cliente tem uma jornada de compra, ou seja, nem todos já sabem o que comprar ou estão decididos. Por isso, os conteúdos variam a depender do tipo de público. 

 

Outro ponto importante é o Link building, que trata da construção de links, sejam eles internos ou externos, o que agrega mais autoridade para sua página.

 

Isso promove, também, a melhora no ranqueamento orgânico e agrega maior tráfego para o site. 

 

É importante ressaltar o aumento da relevância da sua página, fazendo com que seu negócio tenha um aspecto de confiança. 

10 dicas de SEO para o e-commerce

Agora que você já conhece o e-commerce de forma mais detalhada, traremos 10 dicas que podem ser utilizadas em seu setor. 

  1. Escolha as palavras-chave certas

Inicialmente, para entender as palavras-chaves é importante contextualizar que se tratam de termos que ajudam no ranqueamento do site e na devida apresentação aos usuários, ou seja, que apareçam exatamente para quem pesquisa e tem interesse naquele tema.

 

Por exemplo, a pessoa pode pesquisar sobre “portaria remota”, e para a empresa que atua no setor é importante ser encontrado quando a pesquisa for feita.

 

Para que o algoritmo apresente a marca para esse usuário, é preciso aplicar esse termo e palavras relacionadas, bem como adotar outras práticas que apresentaremos.

 

Cabe ressaltar, ainda, que esse termo pode ser visto de forma mais genérica, como no exemplo dado, ou ser mais específico, como “portaria remota SP preço”.

 

Em cada caso, a aplicação tem um objetivo e se relaciona ao possível grau de interesse de compra.

 

Dessa forma, a escolha dessas palavras é essencial para que sua página tenha um bom ranqueamento. 

 

Por isso, é fundamental conhecer quais são as melhores palavras-chaves para o negócio e direcionar as ações de venda. 

  1. Invista na criação de títulos 

O que chama a atenção do cliente, sem dúvidas, é um bom título. 

 

Isso contribui para um bom ranqueamento da página, devendo conter a palavra-chave do material e ter o tamanho de 60 a 70 caracteres. 

  1. Utilize tags

Digamos que sua empresa deseja aumentar o número de vendas de elevadores de cargas

e escreverá um texto sobre isso. Para ter visibilidade, é crucial adotar as seguintes práticas:

 

  • Destacar o título;
  • Investir em subtítulos;
  • Negritar palavras-chaves;
  • Inserir códigos em HTML.

 

É importante ressaltar, neste ponto, que um texto pode ter mais de uma palavra-chave, o que pode ser avaliado conforme o tamanho do conteúdo.

  1. Use meta descriptions

A meta description é um tipo de descrição do conteúdo. 

 

Sua posição é abaixo do título da página quando aparece nos resultados da busca. Basicamente, serve para contextualizar rapidamente o tema e motivar a pessoa a clicar no link.

 

Ou seja, essa ação é uma importante estratégia aliada ao SEO e que favorece o tráfego, inclusive mais qualificado.

 

Isso representa dizer que se sua meta description não for boa ou adequada a proposta do texto, o usuário não irá clicar no link ou, se clicar, pode ocorrer uma taxa elevada de rejeição prejudicando o posicionamento.

  1. Otimize as imagens

Outro aspecto importante para uma empresa se posicionar, seja ela uma produtoras de filmes ou um escritório contábil, é realizar a otimização de imagens no momento de publicar o conteúdo.

 

Boas imagens são fundamentais para atrair a atenção e estimular a decisão de compra do cliente. 

 

Além disso, servem como um canal/oportunidade para posicionar nos mecanismos, como é o caso do google imagens, suavizar os textos (mantendo os usuários na página) e facilitar a compreensão de alguns tópicos.

 

Ou seja, são elementos importantes e que – inclusive – ajudam no processo de demonstração de um produto ou serviço e servem como instrumentos de divulgação da marca.

 

Além da aplicação, é preciso incluir legendas, explicando aos algoritmos sobre o que se trata a imagem e também tornando a navegação mais inclusiva.

  1. Recorra a URLs mais simples

A URL é o endereço do seu e-commerce e representa o espaço online em que vai atuar, sendo muito importante para o SEO e indexação correta da página nos buscadores.

 

Por isso, é muito importante que sua URL seja simples e compreensível, representando a marca.

 

Já no caso das páginas de produtos a simplicidade deve ser mantida, mas é necessário contar com palavras-chaves que representem o produto que está sendo vendido. 

  1. Descreva os produtos de forma chamativa 

É essencial chamar a atenção do público e isso só pode ser feito por meio do detalhamento atrativo e claro do item. 

 

Por exemplo, se sua empresa realiza avaliação e perícia na construção civil ou se você atua em uma loja de e-commerce, é fundamental descrever as atividades que serão realizadas e os diferenciais. 

 

É muito importante que a descrição atraia o cliente, pois isso aumenta as chances de sua venda ter uma elevada taxa de conversão. 

 

Também é preciso inserir textos únicos na descrição e páginas complementares, evitando apontamentos de plágio.

  1. Não se esqueça da linkagem interna

A forma como seu site está sistematizado, assim como sua ordem, contribui para o posicionamento nos resultados de busca. Por isso, organizar e estruturar os links é fundamental. 

 

No caso da linkagem interna, como o próprio nome já diz, trata-se da inserção de links dentro da sua página, o que contribui para a relevância do negócio. 

 

Dessa forma, o cliente navega por mais tempo e em diferentes partes do seu site, o que também favorece aspectos relacionados à relevância e permanência. 

  1. Verifique as avaliações e incentive os clientes a trazerem feedbacks

Os seus clientes avaliam a sua página? Saiba que a opinião do cliente é muito importante para o seu negócio e para atrair novos consumidores.

 

Afinal, as avaliações são consultadas por outros usuários que desejam ter contato com sua marca.

 

Assim, se a empresa oferece um produto de qualidade e os cliente avaliam a página, os leads (clientes em potencial) verão o material e serão atraídos, tendo mais potencial para conversão.

 

Além disso, ao saber os processos mais atrativos e os incômodos mais frequentes entre os clientes, é possível aplicar melhorias no negócio.

 

Reagir à opinião dos clientes e consumidores, curtindo os comentários e realizando compartilhamentos é importante para estimular o envio de feedbacks e valorizar os clientes, humanizando a marca.

  1. Atente-se à velocidade de carregamento

Um dos pontos mais importantes em relação ao site é a arquitetura da informação e um aspecto relacionado diz respeito à responsividade, que é a facilidade de adaptar a página em diferentes telas.

 

Para além dessa adequação, é preciso abordar a velocidade do carregamento da página. 

 

Imagine que o cliente está em busca de uma empresa de portaria e realiza a busca na internet, chegando até seu site. Mas, ao clicar, o site é lento e demora muito para carregar. 

 

O que essa pessoa faria? Com certeza, ela deixaria a página e iria buscar o serviço em outro site. 

 

Ou seja, sua empresa perderia a venda por conta da velocidade do carregamento do seu site. 

 

Por isso, esteja atento a esse tempo de resposta para não perder oportunidades de vendas.

 

Inclusive, cabe ressaltar que essas desistências de acesso também prejudicam o posicionamento, pois o algoritmo passa a identificar que a página não é relevante, reduzindo seu rankeamento.

Orientações finais 

A partir dessas dicas, é fundamental contar com a experiência de profissionais de marketing que compreendam o uso dessa técnica e possam aplicar em seu negócio. 

 

Essa técnica envolve o planejamento das ações e podem ser mescladas com a criação de campanhas patrocinadas nas redes sociais, assim como no Google Ads. 

 

Não se esqueça de realizar o monitoramento das atividades realizadas no ambiente online, com o objetivo de conhecer como está o posicionamento e visibilidade da sua marca, assim como ações que podem ser ajustadas. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.