Storytelling para vendas: enfrentando os dragões!

Contar histórias é uma das formas mais primitivas de comunicação entre seres humanos. Afinal, as histórias são formas de educar, persuadir e propagar ideias para povos, tribos e sociedades. Não é por acaso que todas as histórias trazem alguma lição em seu desfecho. Entretanto, a mesma técnica milenar pode ser usada no marketing. É o caso do Storytelling para vendas, estratégia do Marketing de Conteúdo.

Pequenas e médias empresas enfrentam dragões todos os dias: grandes concorrentes, economia desestabilizada, clientes indo embora, falta de recursos para investir e falta de poder de influência. Porém, assim como os heróis, essas empresas também podem ter uma arma para combater o inimigo comum. O Storytelling para vendas é uma ferramenta que mais se parece como uma arma do marketing.

E, no meio de tanta concorrência espinhosa, a única forma de sair desse labirinto é chamando a atenção e enfrentando os dragões. O Storytelling para vendas é uma forma de atrair mais público, usando a criatividade, originalidade e a conexão emocional com as pessoas. Histórias geram empatia, simpatia e identificação: é viver um pouquinho do outro, encontrando você naquele relato.

 

Quais histórias contar?

 

Há diversos tipos de histórias que uma marca pode contar. Essas histórias também podem ser divulgadas em diferentes tipos de mídias: textos, vídeos, áudios, ebook, linha do tempo, etc. Confira como usar o Storytelling para vendas falando sobre a sua marca de forma criativa:

 

1 – História sobre a empresa

 

Uma das melhores formas de promover a empresa é contando a sua história. Mas, isso não pode ser chato – como acontece na maioria das abas “sobre” em blogs institucionais. É fundamental usar elementos da narrativa criativa e figuras de linguagem para elaborar uma história que prenda a atenção do leitor. Contar a história da empresa também é uma forma de mostrar que ela possui uma missão, uma causa. Isso irá revelar os valores da empresa e gerar maior empatia no público.

 

2 – História sobre o fundador da empresa

 

As histórias com um toque de superação sempre atraem a atenção dos leitores, porque elas utilizam como base a estrutura narrativa da Jornada do Herói. Ao encontrar um problema, o herói enfrenta diversos desafios até chegar da provação suprema, etapa em que se torna um vitorioso.

Essa história geram emoção, comoção e empatia. Além de serem totalmente inspiradoras para o público. Ir do mundo comum para o sucesso profissional e financeiro é o sonho da maioria das pessoas. Mostrar essa história é uma forma de motivar clientes e gerar identificação, ou seja, aproximação.

 

3 – História sobre o produto

 

É possível também, por meio do Storytelling para vendas, contar a história de criação e produção do produto. De forma criativa e inusitada, a empresa estará construindo uma maior credibilidade e mais autoridade. Isso porque irá revelar conhecimento sobre o processo de criação e mostrar que o produto foi feito para atender às necessidades do público.

 

4 – Histórias dos clientes

 

Uma marca não é feita somente de produtos, vendas e dinheiro. Uma marca também é feita de pessoas, com problemas e dores a serem resolvidos. Por isso, é fundamental gerar humanização. E o Storytelling para vendas é capaz disso.

Para isso, a empresa pode trabalhar com estudos de casos. Ou seja, contar histórias de clientes que obtiveram sucesso com determinado produto. Essa também é uma forma de trabalhar com o gatilho mental da prova social. Vale destacar que é importante enfatizar o fato da pessoa ter encontrado a solução para algum problema no produto ou serviço oferecido pela empresa.

 

Storytelling para vendas

 

Como usar a Storytelling para vendas?

 

Essas histórias podem estar inseridas na rotina do Marketing de Conteúdo ou divulgadas em ocasiões especiais. Além disso, o Storytelling para vendas pode estar inserido dentro de cartas de vendas e de uma copywriting.

Nesses discursos persuasivos, o Storytelling para vendas irão deixar o texto ainda mais criativo e prender a atenção do leitor até o final: o call to action (CTA), aumentando as chances do leitor de fazer a ação proposta no CTA.

O Storytelling para vendas também funciona, em diversos momentos, como forma de quebrar objeções da compra, ou seja, “desculpas” que o cliente irá utilizar para não comprar o produto. Veja quais são as objeções que podem ser matadas com o uso do Storytelling para vendas e como desqualificá-las:

 

Isso não irá funcionar: Conte um case de sucesso

.

Isso funciona com ele, mas não comigo: Gere identificação com as histórias.

 

O vendedor não é confiável: Conte a história do vendedor, do produto e da marca.

 

Se é tão bom assim.. Por que nunca falaram disso?: Conte a história do produto, mostrando a sua inovação para o mercado.

 

Dizem que não é bom: Conte histórias de sucesso, conte a história do produto.

 

Storytelling para vendas: trabalhando com os gatilhos mentais

 

As histórias carregam um forte poder emocional, por isso, acabam se tornando instrumentos para textos persuasivos. Isso acontece porque as ações e comportamentos humanos são pautados a partir de emoção. O medo gera a ação de fuga e a raiva gera a ação de ataque, por exemplo.

Com as histórias é possível gerar emoções no leitor e encaminhá-los para um ação. É o mesmo que acontece com o uso de gatilhos mentais: estratégias de persuasão que atuam no cérebro humano gerando emoções e, por consequência, comportamento.

Confira como usar o Storytelling para vendas nas estratégias dos gatilhos mentais:

 

Gatilho mental da autoridade:

 

Ele gera mais confiança do consumidor no vendedor, na empresa e no produto. Portanto, é possível contar essas histórias para o cliente ou leads.

 

Gatilho mental da prova social:

 

O ser humano acredita mais em um produto quando ele é indicado por outras pessoas. Neste caso, é possível usar os estudos de caso.

 

Gatilho mental da reciprocidade:

 

Este gatilho está ligado ao sentimento de obrigação que uma pessoa tem de retribuir uma gentileza a alguém. Por isso, com boas histórias, a empresa pode mostrar seus valores e impactar de forma positiva a vida das pessoas. Para isso, é possível oferecer algo, uma recompensa, em tom de carinho e afeto.

 

Gatilho mental da novidade:

 

As pessoas amam inovações. E amam ainda mais ouvir histórias de invenções. Por isso, conte a história da origem do seu produto, com foco na novidade que está chegando ao mercado.

 

Persuadir ou manipular?

 

Quando o assunto é Storytelling para vendas, muitas pessoas confundem o assunto com manipulação. Mas, na realidade, o Storytelling é apenas uma iluminação sobre a história, mas nunca uma mentira.

É possível transformar a história real e algo mais encantador, com o uso de técnicas de uma escrita narrativa. Mas, mesmo assim, a história continuará real. As mentiras sempre são descobertas, e afetam instantaneamente a credibilidade da marca.

 

Storytelling para vendas: provocação, inspiração e desejo

 

Vencer dragões. Afinal, é este o tema deste artigo. Mas o que significa a expressão para uma empresa? Vencer dragões não é só acabar com os fatores que ameaçam a sua empresa, é obter o sucesso de um verdadeiro herói!

Histórias contadas por empresas provocam emoções e comportamentos. São formas lúdicas e originais de abordar aquilo que fazem com que as pessoas comprem: a busca por soluções.

Por outro lado, as histórias inspiram. Todo mundo quer ser um herói, todo mundo tem um dragão para matar. Vender dragões é um dos desejos mais inerentes aos seres humanos. Por isso, sua empresa deve mostrar para o cliente como ele irá vencer os dragões com o seu produto.

 

Marketing de Conteúdo e Storytelling

 

Para as empresas que apostam no Marketing de Conteúdo, o Storytelling para vendas é uma maneira de produzir conteúdos cada vez mais atrativos e originais. Ou seja, é uma forma de chamar mais atenção do consumidor.

Isso é fundamental para o Inbound Marketing, por exemplo. Nessa estratégia de atração de novos leads, a empresa acaba disputando muito espaço com concorrentes. Por isso, textos mais criativos e envolventes geram mais conversões. As estratégias de Marketing de Conteúdo podem se tornar ainda mais potentes para a empresa com a terceirização do serviço.

 

Quer saber mais? Entenda como funciona uma agência de conteúdo. Clique aqui.

Ou fale com um de nossos consultores!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *